Blog do Coração


Presidente regional da SOCESP em Campinas, Dr. Aloísio Rocha coordena trabalhos em tenda de cardiologia e ministra palestra sobre tabagismo


O presidente da regional da SOCESP em Campinas, Dr. Aloísio Rocha, coordena os trabalhos da equipe que atua na tenda da Sociedade Brasileira de Cardiologia na Ação Global, evento conjunto do Serviço Social da Indústria (SESI) e da Rede Globo de Televisão. É a primeira vez que o evento acontece na cidade.

Alunos da Liga de Cardiologia da PUCCAMP -- onde o Dr. Aloísio leciona Cardiologia -- estão prestando atendimento gratuito à população, com medição de circunferência abdominal, pressão arterial, glicemia e colesterol. Os interessados em salvar vidas também recebem treinamento em massagem cardíaca, técnica que permite prestar socorro imediato a vítimas de infarto e parada cardíaca.

À tarde, o Dr. Aloísio ministra palestra sobre tabagismo. Ele, que tem Doutorado em Cardiologia pela USP, faz questão de enfatizar os malefícios do cigarro, que é a principal causa de morte evitável no mundo, seguido pelo alcoolismo e pelo tabagismo passivo.

Como os danos à saúde aumentam na medida em que o indivíduo permanece fumante por mais tempo, o médico salienta que é preciso empenhar-se para abandonar o vício.

"O primeiro passo é a conscientização", afirma o médico. " A pessoa precisa entender que o cigarro faz mal, e deve querer abandoná-lo. Em seguida, deve buscar orientação profissional. Há serviços especializados e distribuição, pela rede pública de saúde, de adesivos, chicletes de nicotina e medicamentos próprios para a superação da dependência ", informa, acrescentando que as chances de parar de fumar são três vezes maiores quando o paciente conta com ajuda profissional.

Boas notícias

No Brasil, 15% da população são fumantes, contra 35% na década de 1990. O presidente da SOCESP em Campinas atribui a mudança de cenário à combinação de campanhas informativas com leis rigorosas, que foram banindo o cigarro de espaços públicos e ambientes fechados.

"Acabar com a propaganda também foi importante", avalia o Dr. Aloísio. Afinal, se antes havia a glamourização do vício, hoje o fumante é mal visto.

O médico também alerta para a perenidade da dependência. " Não existe ex-fumante, pois a propensão ao vício permanece", ele avisa. Por isso, é fundamental ficar longe das tentações. E, quando bater aquela vontade de fumar, ser forte e mascar um chiclete ou beber água.

É fato que muita gente engorda depois de largar o cigarro, mas isso não é desculpa para continuar preso ao vício. Com alimentação saudável e prática de atividades físicas, dá para manter o peso e ganhar ainda mais saúde.