Blog do Coração


Alimentos saudáveis ajudam a enfrentar as festas de fim de ano.

Fim de ano é quase sinônimo de festas com colegas de trabalho, com a família, com amigos e outros. Essas festas, em geral, são regadas a bebida alcoólica, petiscos e horários irregulares. Miriam Topein Ghorayeb, membro do Departamento de Nutrição, alerta para os cuidados e dá dicas de como comemorar sem parar no pronto-socorro:

Nas festas de fim de ano não dá pra fugir de um brinde com champanhe, ou uma taça de vinho. Quanto à quantidade, na verdade, não existe uma quantidade exata de bebida alcoólica a ser ingerida e sim o velho e bom senso! A bebida alcoólica geralmente possui sete calorias por ml, se compararmos ao nutriente mais calórico que são as gorduras, cada grama de gordura possui nove calorias, então vamos controlar, pois as bebidas sempre estão acompanhadas de petiscos, refeições mais elaboradas (certamente, mais calóricas também) e resultará em ganho de peso. Deixando de lado as calorias, lembramos que nesta época a frequência em vários eventos é quase normal para a maioria das pessoas e, sem dúvida, o consumo de vários tipos diferentes de petiscos, bebidas, refeições e outros, o que pode provocar algum transtorno digestivo e até chegar ao pronto-socorro!  A ingestão de diferentes tipos de bebidas alcoólicas no mesmo dia não é recomendável! Portanto, o ideal é beber muita água durante o dia inteiro e moderar na ingestão de alimentos e bebidas diferentes. Assim, certamente, todos aproveitarão a comemoração com alegria.

A comida, em geral, nessas festas, inclui salgadinhos, doces e até alimentos considerados saudáveis como castanhas e nozes. Tudo deve ser moderado! Pelo fato das calorias adicionais e para evitar os transtornos gastrointestinais. Além do cuidado na quantidade, devemos observar a qualidade desses alimentos: evitar frutas muito maduras, frituras encharcadas de gordura, alimentos que necessitam de refrigeração e estão a muitas horas expostos à temperatura ambiente, bem como doces à base de cremes e chantilly, também devem ser observados.

Nessa época, o horário também sofre mudanças, mas lembro refeições próximas do horário de dormir devem ser de fácil digestão, ou seja, reduzir gorduras em geral e excesso de carboidratos, como massas e doces. Caso esta regra não possa ser aplicada, até mesmo pelo fato de não termos opção de escolha, devemos reduzir a quantidade a ser ingerida, comparando ao habitual de cada um.

Os alimentos saudáveis podem a judar a enfrentar as festas de fim de ano. Sempre devem estar presentes em nossas refeições: frutas, saladas (atenção e cuidados com os tipos de molhos) carnes magras, incluir alimentos integrais (arroz, pães, massas), cereais. Podemos favorecer petiscos e pratos saudáveis quando substituímos maionese normal por light, creme de leite por iogurte e incluímos patês com base de ricota, tortas, bolos e doces com menor quantidade de gordura e açúcar (existem receitas ótimas com o uso de adoçantes). Uma dica é deixar para comer a sobremesa (doces) uma hora após as refeições, o que ajuda, e muito, a evitar a fermentação durante o processo digestivo e aquela sensação desagradável de “empachamento”.

Nunca é demais repetir que, ao ingerir alimentos diferentes do nosso habitual, sempre deve ser com moderação na quantidade e com atenção à qualidade! É importante, no meu ponto de vista, ao oferecer uma recepção acompanhada de alimentos, pensar em quais alimentos serão oferecidos e para quem serão oferecidos, como pessoas com restrição alimentar, devido à idade ou à saúde, muitas vezes, esquecidas e sem opções!