Blog do Coração


Estudo mostra que consumir frutas e vegetais reduz risco de ter doença cardíaca

Maior consumo de frutas e vegetais tem sido associado com menor risco de doenças cardíacas, mas alguma incerteza permanecia sobre esta associação. Foi publicado em maio de 2011, no European Heart Journal, principal revista da Sociedade Europeia de Cardiologia, o estudo EPIC. Este estudo acompanhou 313.074 homens e mulheres sem antecedentes de infarto ou derrame por 8,4 anos em oito países da Europa.

Observou-se uma redução de mortalidade de 22% nos participantes que consumiam pelo menos oito porções (80 g cada) de frutas e vegetais comparados com aqueles que consumiam menos de três porções. Análises revelaram que para cada aumento de uma porção (80 g) de frutas e vegetais foi associado com uma redução de mortalidade por doença cardíaca de 5%.

Alguns dados deste estudo são impressionantes, como o enorme número de participantes e pela demonstração da redução da mortalidade cardiovascular associado com um consumo elevado de frutas e vegetais.

Há também evidências que o consumo de frutas e vegetais protegem contra cânceres de boca, faringe, esôfago, estômago e pulmão. Alimentos contendo licopenos (tomates) são protetores contra câncer de próstata. Obesidade está definitivamente relacionada com vários tipos de cânceres.

As razões desta redução de mortalidade ainda não estão claras. Existe apenas um pequeno impacto no colesterol e pressão arterial, diferença não suficiente para alterar os resultados. Existe uma antiga hipótese de que os vários micronutrientes antioxidantes presentes nas frutas e vegetais reduzem o risco de doenças cardiovasculares, pela redução do grau de aterosclerose. Porém, estes resultados não são confirmados por estudos que suplementam estes antioxidantes através da ingestão de cápsulas. Entretanto, o consumo de frutas e vegetais não pode ser comparado a ingesta de cápsulas, porque existem diversos outros componentes nas frutas e vegetais que conferem efeito cardioprotetor.

Portanto, agora temos uma evidência definitiva que a ingestão elevada de frutas e vegetais está associada a redução de mortalidade por doenças cardiovasculares e menor probabilidade de diversos tipos de cânceres

Por: Dr. Pedro Silvio Farsky